sexta-feira, 2 de junho de 2017

O conteúdo psíquico do inconsciente coletivo são os arquétipos.

Para que possamos falar de símbolos e arquétipos, é necessário explicar o conceito de inconsciente coletivo. De maneira simples, inconsciente coletivo é a parte do inconsciente individual que resulta da experiência ancestral da espécie, ou seja, ele contêm material psíquico que não provêm da experiência pessoal. Jung compara o inconsciente coletivo ao ar, que é o mesmo em todo o lugar, é respirado por todos e não pertence a ninguém. O conteúdo psíquico do inconsciente coletivo são os arquétipos. Que são uma forma de pensamento universal com carga afetiva, que é herdada. Os arquétipos são como diferentes “formas de bolo”, que dão características ao bolo. Eles dão origem as fantasias individuais e também às mitologias de todas as épocas. Por exemplo, todo mundo quer encontrar seu “par perfeito” ou alma gêmea, pode­-se dizer que isto se resulta de um arquétipo, da figura de Adão e Eva, ou de outra, pois em todas as “crenças” existe uma história que ilustra a união entre “as polaridades”. Este conceito se propaga e por mais que qualquer pessoa negue, sempre existe um desejo ainda que inconsciente de se encontrar alguém muito especial que corresponda ao que esperamos( e não ao que precisamos para evoluir). Esta é uma fantasia individual resultante de um mito. Jung nos diz que o conceito de arquétipo é muito mal compreendido, pois este não expressa uma imagem ou conteúdo definido, mas sim uma variação de detalhes e um motivo, mas nunca perdendo a configuração original. Seguindo o mesmo exemplo anterior das almas gêmeas, existe o desejo de encontrar alguém que seja o mais próximo possível da perfeição mas o que é ser perfeito? Para cada pessoa existe um conceito. Não podemos relacionar diretamente os 12 arquétipos aos 12 signos do zodíaco. E porque?Em um horóscopo generalizado são tomadas apenas tendências a partir dos doze signos solares. Evidentemente, não há apenas doze tipos de pessoas e arquétipos, mas milhões. Na verdade, não há duas pessoas exatamente iguais. Num mapa astrológico há inúmeros fatores a serem considerados, como os outros planetas, a influência da cada signo em cada pessoa, os aspectos que fazem entre si e outros detalhes técnicos. È matemática pura, com muitas variáveis, baseadas no céu e no horário de nascimento. Em linhas gerais, estes 12 arquétipos, tipos de alma e signos zodiacais, são uma pálida ideia, como um fio-guia para pesquisas mais aprofundadas, mas ajudam no autoconhecimento e como reagimos ao nosso redor com situações e pessoas. Para uma maior compreensão eu indico o livro”Signos Estelares” de autoria de uma das maiores astrólogas americanas, Linda Goodman. Para qualquer dúvida, contate-nos e continue conosco.
Muitas vibrações positivas da “Luz é Invencível”

Nenhum comentário:

Postar um comentário